Vendas e Persuasão

Depois de ver o filme “O Lobo de Wall Street”, fiquei completamente entusiasmado com o personagem de Leonardo Dicaprio, Jordan Belford, e de ver como ele influencia sua equipe para ser um time com força de vendas inigualável.

Descobri que Jordan Belford é uma pessoa real. E sua técnica de vendas é realmente eficaz.

Confira:

E veja o vídeo de Grant Cardone sobre como se fazer vendas efetivas utilizando a técnica de Jordan.
Utilize o ícone de legendas do Youtube para assistir em português.

Anúncios

A Evolução da Internet é se mover para a Metaweb

Desde que a web começou, muitas coisas mudaram. O portal www.evolutionoftheweb.com mostra desde seu nascimento até o nascimento e evolução (ou morte) de cada tecnologia.
Mas meu gráfico preferido é o que está abaixo. Nele é possível ver as 4 camadas de conectividade: informação, conhecimento, pessoas e inteligência.

O ponto é: não há dúvidas de que canais com foco em conectar inteligências, denominados Metaweb, são os promissores para melhorar nossas vidas. Mas evoluir de simples banco de dados para um cérebro global vai exigir certo esforço.

E como já diz Peter Diamandis em seu livro Abundância: O Futuro é Melhor do que Você Imagina.

20131205-072731.jpg

4 Passos para enriquecer

Por mais que pareça ilusão, é possível ficar rico (financeiramente). E conversando com algumas pessoas “saudáveis”, me foi ensinado isso. Aqui está:

  1. Ganhar bem
  2. Gastar menos do que ganha
  3. Investir inteligentemente o que sobra
  4. Somente gastar o dinheiro gerado através da renda de investimentos

Explicando os pontos:

1 – Ganhar bem

Se você pretende enriquecer, de nada adianta trabalhar muito e ganhar pouco. É preciso trabalhar de forma inteligente. E o que mais ajuda pessoas na hora de receber boas ofertas de trabalho que pagam bem, é a rede de contatos. Se você somente possui contatos que não ganham bem, será um pouco mais difícil de conseguir atingir o objetivo.

2 – Gastar menos do que ganha

Isso não é e nunca foi segredo pra ninguém, certo? Mas com o fácil acesso ao crédito no Brasil, uma grande parcela da sociedade se encontra endividada. Devido a vários motivos. Não importa o motivo. Endividamento é ausência de crédito e condições no mercado. Uma boa dica é você gastar no máximo 60% e poupar (ou investir) 40% da renda mensal. Se você está endividado, peça ajuda a um especialista (seu gerente do banco não é especialista em ajudar, mas sim em vender produtos bancários) para fazer um planejamento de como sair do endividamento.

3 – Investir inteligentemente o que sobra

Perfeito! Você é uma pessoa sensata e não gasta mais do que ganha. Sempre guarda um dinheiro na poupança. Lembre-se que poupança não rende riqueza. Só para comparar, a poupança rende 6,17% ao ano. Se você pegar um empréstimo no Itaú, provavelmente pagará 6,20% ao mês. Então quais são as opções de investimento mais recomendadas? Meu conselho é que você deve procurar um especialista ou alguma empresa de Venture Capital.

De novo, o seu gerente do banco não é especialista!

4 – Somente gastar o dinheiro gerado através da renda de investimentos

Esse passo é o grande segredo dos bons gastadores. Suponhamos que você tenha investido uma determinada quantia de dinheiro e essa quantia rende por mês algo em torno de R$ 3.000,00. O aconselhável é a pessoa gastar até 60% desse valor. Ficando assim os outro 40% como re-investimento.

Entendo que não é a situação da grande maioria da população, mas existem sim casos que se encaixam no perfil.

 

 

Estratégia para se ter uma lista de espera do produto da sua startup

Uma das coisas mais difíceis na vida de uma startup é conseguir atrair a atenção do público para seu produto/serviço.

Recentemente eu li um artigo muito bom do caso do Mint.com que conta como eles conseguiram ter uma lista de 20.000 pessoas esperando pelo lançamento do serviço.

É um número impressionante!

Ter 20.000 pessoas validadas (ou seja, seu público alvo) não é qualquer startup que consegue. Mas aqui vão as dicas em português que do que eles fizeram:

1 – Defina seu público

Quais as pessoas que você busca? Pessoas de RH, de finanças, estudantes universitários, aposentados…

Ter esse perfil bem definido é primordial para estabelecer uma estratégia de como trazê-los para seu produto ou serviço.

2 – Descubra onde está esse público

Quais sites, blogs, lugares, eventos frequentam essas pessoas? Veja o conteúdo que os usuários gostam, se relacione com os blogueiros e vá nestes eventos.

3 – Aquisição de usuários (é agora)

  • Crie um blog no domínio da sua startup e comece alimentá-lo com conteúdo relevante ao seu público alvo (realmente funciona).
    • Se possível, tenha um canal da empresa no Youtube com vídeos relacionados aos interesses do público alvo e do produto/serviço que está oferecendo.
  • Faça Teste A/B > Crie diversas Landing Pages para testar tamanhos de botões, posicionamento de informações, cores, palavras e textos que mais gerem cadastros de pessoas interessadas.
    • Se possível, no cadastro de usuários, obtenha o telefone e ligue para os usuários quando você lançar seu produto.
  • Dê acesso prioritário para blogueiros testarem seu produto. Em troca, permita a eles compartilhar com amigos e colocar um badge (do tipo “Eu Quero Usar X”) em seus blogs
  • Patrocine alguns blogs por um período de tempo. Em troca receba artigos e indicações e relevância no Google sobre seu produto.

4 – Rastreie tudo e todos

Cada clique das ações geradas deve ser rastreado, cada página, cada contato, cada blog. Somente assim é possível saber o que dá mais retorno no quesito aquisição de usuários.

JobConvo, Recrutamento e Seleção, Entrevistas virtuais

Entrevista recente que dei para o site SeteLagoas.com.br

Como surgiu a ideia de criar a JobConvo?
A idéia de criar uma solução de entrevistas em vídeo online veio depois de experiências próprias. Eu costumava perder até 2 horas para chegar em uma entrevista de emprego, mais 2 horas para voltar para casa. Somado a isso, para cada entrevista eu tinha que gastar em torno de 50 reais, dinheiro que na maioria das vezes eu pedia emprestado a amigos e familiares.
Em muitas entrevistas de emprego, era nítido que eu não era o perfil desejado. Isso fazia com que eu perdesse meu tempo e o da empresa.
O desejo de criar algo para beneficiar as pessoas já vinha de muito antes, mas só após assistir uma entrevista do Romero Rodrigues, fundador do Buscapé (empresa vendida por 342 milhões de dólares para a Naspers), é que eu me dei conta que o futuro está na internet.

Você acredita que a sua trajetória profissional te ajudou a ter a visão necessária para criar a empresa? Por quê?
Minha trajetória profissional foi importantíssima para fazer o que eu faço hoje. Não por fornecer uma visão, pois particularmente eu acredito que trabalhar em grandes empresas pode fazer com que as pessoas não exerçam sua capacidade de pensar e evoluir nos quesitos inovação e pensar fora da caixa (apesar de ser um jargão bastante empregado), mas sim por fornecer fontes de gerenciamento de processos de como uma boa empresa deve funcionar.

Como era trabalhar em Sete Lagoas, e qual aprendizado você vivenciou na cidade ?
Trabalhar em Sete Lagoas foi muito importante para eu viver a diferença de perfis profissionais. São Paulo é um lugar onde se exige muito mais das pessoas. Aqui tudo é trabalho e networking (relações profissionais). Somente em São Paulo eu pude vivenciar a importância do networking e também descobrir que eu não possuía networking algum.
Mas a grande pergunta é: por que São Paulo exige mais das pessoas? Minha resposta é que, quando se mora em cidades menores como Sete Lagoas, se você ganha uma salario de 6 mil reais, você é praticamente o dono da cidade. Em São Paulo, se você ganha 15 mil, você é apenas mais um. O que vale então é a sua capacidade de resultados e seu networking que te conecta com as pessoas certas das empresas corretas.

Quais os principais projetos em que a empresa está envolvida atualmente?
Atualmente, a JobConvo Tecnologia está envolvida na campanha Halls Contrata que dura até o dia 9 de junho de 2013. É uma campanha interessantíssima de marketing. Halls Contrata disponibilizou em sua página dentro do Facebook vagas nada convencionais: Testador de Tobogoágua em Parque Aquático, Degustador de Cerveja, VJ na MTV, entre outras. E para esse tipo de proposta, não existe currículo. Por isso a JobConvo está fornecendo toda a tecnologia de entrevistas em vídeo online para a campanha. Até o dia 9 de junho serão entrevistadas 10 mil pessoas. Os candidatos, ao gravar uma entrevista online em vídeo, têm de compartilhar seu vídeo com amigos. Os amigos votam e os vídeos mais votados são encaminhados para a próxima etapa. É no mínimo inusitado, não?

Qual a dinâmica das entrevistas de emprego on-line? Quais as vantagens e, existem desvantagens?
Existem 2 soluções fornecidas pela JobConvo: as entrevistas gravadas e as entrevistas ao vivo.

As entrevistas gravadas funcionam da seguinte forma: a empresa com currículos em mãos, cria uma vaga com um questionário de pré-seleção em nosso sistema. E envia um link por email para os candidatos responderem as perguntas do questionário via webcam. Assim, ao invés de analisar currículos em papel, a empresa analisa os candidatos pelo que realmente são. É possível também compartilhar as entrevistas dos candidatos mais bem avaliados, com outras pessoas envolvidas no processo seletivo.

Já a plataforma para entrevistas ao vivo, funciona assim: a empresa cadastra sua equipe; pessoas que podem criar reuniões/entrevistas online. O organizador envia para os participantes, um email o link para acessar a reunião/entrevista no dia e horário marcado. Não é preciso fazer nenhum download, já que todo o sistema é 100% web. Também não é preciso adicionar nenhum contato, pois todas as entrevistas são geradas através de endereços de email. Para o organizador, é possível fazer reuniões/entrevistas entre 2 e 10 pessoas simultaneamente. Muitas empresas estão fazendo dinâmicas de grupo e gestão de equipes com nosso sistema.

Os grandes problemas encontrados nos processos seletivos são: 1 – a falta de informações nos currículos e, 2 – candidatos que não comparecem nas entrevistas presenciais. Portanto, a grande vantagem das soluções da JobConvo são eliminar esses 2 grandes problemas. Outro ponto também percebido é a aceleração do processo de seleção, pois torna-se possível entrevistar mais pessoas em um menor período de tempo, e assim a empresa consegue identificar potenciais profissionais que normalmente teriam seus currículos descartados. A redução de turnover chega até 45%.

Você acredita que a realização de entrevistas de emprego via conferência são uma tendência? Elas podem chegar a substituir as entrevistas formais atuais?
Sim, as entrevistas online são tendência e já são realidade. Porém não substituem as entrevistas presenciais. As entrevistas online funcionam como uma forma de selecionar os melhores, realmente, para depois convoca-los para as entrevistas presenciais finais. Ou seja, os candidatos e recrutadores já se conhecem muito melhor quando estão na fase presencial.

Qual a sugestão você poderia dar para quem quer mudar de carreira ou iniciar um empreendimento?
É preciso sempre pensar em fazer o que gosta. Eu amo tecnologia. Eu queria ser designer de jogos de vídeo game. Mas estando no Brasil, especialmente em Sete Lagoas, isso era fora da realidade. Então encontrei outro caminho na tecnologia.
Também é preciso ver como está o mercado; as áreas mais demandantes. Posso citar que vale muito a pena ir para as áreas de Engenharia (de Energia, Software, Nanotecnologia), Finanças com foco em Venture Capital, Direito com foco em Fusões e Aquisições. Isso pra quem procura por carreira profissional.
Quem busca empreender, não tem de se preocupar com carreira, uma vez que não sobra tempo pra quase nada a não ser focar no negócio.
Para iniciar um empreendimento eu sigo uma filosofia: pensar grande ou pensar pequeno dá o mesmo trabalho e exige o mesmo esforço (pois o dia só tem 24 horas). Então que criemos menos padarias e mais negócios escaláveis.
A internet é o futuro das soluções. O mercado de aplicativos, que não tem nem 10 anos de existência, também possui grandes oportunidades de se criar negócios e soluções que melhorem as vidas das pessoas.

Existe algum projeto de atuar diretamente em Sete Lagoas ou implantar algum empreendimento na cidade?
Não. No futuro eu penso em criar pequenos centros de ensino de desenvolvimento de software para comunidades carentes. As comunidades carentes não têm oportunidades de fazer algo novo e inovador. O único caminho que vejo é através da internet, pois não é preciso faculdade para aprender, uma vez que todo o conhecimento necessário está disponível gratuitamente. Tenho um grande sonho de poder ensinar pessoas de comunidades pobres a desenvolverem soluções inteligentes.